Qualidade e Humanização da atenção integral à saúde da mulher

Referência no Brasil quanto à humanização da assistência obstétrica, o programa já capacitou mais de 3 mil profissionais em Pernambuco e no Brasil para o atendimento e encaminhamento de mulheres vítimas de violência, inclusive para o atendimento ao aborto legal, incluindo 30% dos profissionais da rede municipal de saúde do Recife.

Programa Cunhatã (Adolescente em Tupi Guarani)

Desenvolve ações de formação continuada de jovens para o exercício da cidadania, contribuindo para a participação destas (es) em espaços de controle social das políticas e serviços. O programa trabalha com 13 jovens ativistas e educadoras/res, que integram o Núcleo de Jovens do Cunhatã e, a cada ano, são formados novos grupos de aproximadamente 50 garotos e garotas, entre 13 e 25 anos, sendo 80% do sexo feminino, estudantes de escolas públicas ou fora da escola.

Programa Parteira

O Programa Parteira propõe e incide nas definições de políticas públicas de saúde para a inclusão do parto domiciliar assistidos por partiras tradicionais no conjunto da atenção integral à saúde da mulher no Brasil. O projeto já trabalhou com mais de 2 mil parteiras tradicionais, indígenas, quilombolas, benzedeiras, rezadoras e Agentes Comunitários de Saúde (ACS) em todas as regiões do país.

Comunicação

Este programa tem como principal objetivo democratizar a informação e facilitar a relação entre o Grupo Curumim e os meios de comunicação, e, dessa forma, poder inserir na agenda pública temáticas relativas a justiça social, igualdade de gênero e melhoria da qualidade de vida das mulheres. As ações de comunicação são realizadas através da articulação com redes locais e nacionais e, institucionalmente, reforçando as relações entre os projetos, as entidades parceiras e a sociedade em geral. A assessoria de imprensa monitora permanentemente a mídia e pauta as questões do movimento feminista.

Desenvolvimento Institucional

O programa de Desenvolvimento Institucional realiza ações que buscam a ampliação das capacidades institucionais por meio da formação e constante atualização das profissionais e da equipe. O Grupo Curumim faz seu planejamento estratégico com base em um diagnóstico da situação institucional e realiza o processo de Aprendizado Organizacional (AO), que permite refletir e aproximar o fundamento da vida associativa e legitimar as atividades da Ong.