04/05/16
Grupo Curumim celebra Dia Internacional da Parteira (05) e apoia exposição sobre tema

 


ONG comemora a reabertura do processo de Reconhecimento dos Saberes e Práticas das Parteiras Tradicionais como Patrimônio Cultural do Brasil e apoia exposição realizada pelo Instituto Nômades em Goiana, na Zona da Mata Norte

O Grupo Curumim, organização não governamental feminista, e o Instituto Nômades, comemoram a reabertura do processo de Reconhecimento dos Saberes e Práticas das Parteiras Tradicionais como Patrimônio Cultural do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Este processo foi iniciado em 2011 pelas ONGs, juntamente com a Associação das Parteiras Tradicionais e Hospitalares de Jaboatão dos Guararapes e Associação das Parteiras Tradicionais de Caruaru e, na época teve parecer desfavorável da Câmara Setorial do Patrimônio Imaterial que entendeu que o pedido não era pertinente, mesmo com parecer favorável da Superintendência do Iphan em Pernambuco.  

Em abril, depois de cinco anos, a pauta foi retomada e analisada a pedido da deputada federal Janete Capiberibe (PSB/AP), na 29ª Reunião da Câmara Setorial do Patrimônio Imaterial, com a presença do Ministro da Cultura, Juca Ferreira, técnicos do Iphan e o senador João Capiberibe (PSB/AP), e foi considerada pertinente. 

Nesta quinta-feira (05), Dia Internacional da Parteira, como parte das comemorações, será levada à Goiana a Exposição Itinerante “Parteiras – Um Mundo pelas Mãos”, realizada pelo Instituto Nômades com apoio do Grupo Curumim e do Grupo de Pesquisa Narrativas do Nascer - DAM/UFPE, com fotografias de Eduardo Queiroga. A exposição estará na Praça do Carmo, em Goiana, na Zona da Mata Norte do Estado, a partir da quinta-feira (05), às 17h, e segue até a quarta-feira (11), aberta ao público e gratuita.

SERVIÇO: Exposição Itinerante “Parteiras – Um Mundo pelas Mãos”

Onde: Praça do Carmo, Goiana

Quando: Quinta-feira (05) a quarta-feira (11), inclusive no final de semana

Hora: 17h

Link: http://www.institutonomades.org.br/parteiras

A exposição é gratuita aberta ao público

ONG comemora a reabertura do processo de Reconhecimento dos Saberes e Práticas das Parteiras Tradicionais como Patrimônio Cultural do Brasil e apoia exposição realizada pelo Instituto Nômades em Goiana, na Zona da Mata Norte


O Grupo Curumim, organização não governamental feminista, e o Instituto Nômades, comemoram a reabertura do processo de Reconhecimento dos Saberes e Práticas das Parteiras Tradicionais como Patrimônio Cultural do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).


Este processo foi iniciado em 2011 pelas ONGs, juntamente com a Associação das Parteiras Tradicionais e Hospitalares de Jaboatão dos Guararapes e Associação das Parteiras Tradicionais de Caruaru e, na época teve parecer desfavorável da Câmara Setorial do Patrimônio Imaterial que entendeu que o pedido não era pertinente, mesmo com parecer favorável da Superintendência do Iphan em Pernambuco.  


Em abril, depois de cinco anos, a pauta foi retomada e analisada a pedido da deputada federal Janete Capiberibe (PSB/AP), na 29ª Reunião da Câmara Setorial do Patrimônio Imaterial, com a presença do Ministro da Cultura, Juca Ferreira, técnicos do Iphan e o senador João Capiberibe (PSB/AP), e foi considerada pertinente. 


Nesta quinta-feira (05), Dia Internacional da Parteira, como parte das comemorações, será levada à Goiana a Exposição Itinerante “Parteiras – Um Mundo pelas Mãos”, realizada pelo Instituto Nômades com apoio do Grupo Curumim e do Grupo de Pesquisa Narrativas do Nascer - DAM/UFPE, com fotografias de Eduardo Queiroga. A exposição estará na Praça do Carmo, em Goiana, na Zona da Mata Norte do Estado, a partir da quinta-feira (05), às 17h, e segue até a quarta-feira (11), aberta ao público e gratuita.


SERVIÇO: Exposição Itinerante “Parteiras – Um Mundo pelas Mãos”


 Onde: Praça do Carmo, Goiana


Quando: Quinta-feira (05) a quarta-feira (11), inclusive no final de semana


Hora: 17h


Link: http://www.institutonomades.org.br/parteiras


A exposição é gratuita aberta ao público


 



Fonte: Assessoria de Comunicação